(11) 2659-7912

(11) 94208-0123 (Priscilla)

(11) 97464-5661 (Élica)

Cientistas descobrem causa da ELA

Descoberta é o primeiro passo para a cura

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, conseguiram identificar como as proteínas neuronais se aglomeram em um composto tóxico, que torna a célula doente e, por fim, a mata. O estudo é crucial para o desenvolvimento de medicamentos que podem interromper o processo de aglomeração, o que freiem a doença e, até mesmo, para que se desenvolvam drogas para a cura.

A pesquisa da universidade segue em busca de outros fatores ligados à primeira descoberta, porém este é um passo muito importante para os portadores de ELA e de doenças do neuromotor de forma geral.

A notícia ganhou grande visibilidade na mídia brasileira. Veja os links para os principais destaques abaixo:

Matéria do Jornal O Globo

Neurônios: Em pacientes com ELA, as proteínas se aglomeram em composto tóxico que adoece a célula e a mata
Neurônios: Em pacientes com ELA, as proteínas se aglomeram em composto tóxico que adoece a célula e a mata

RIO – Doença que vem recebendo grande atenção nos últimos anos — especialmente com o “desafio do balde de gelo”, que tomou a internet em 2014 —, a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) está mais perto do que jamais esteve de uma possibilidade de cura. Um dos grandes obstáculos para entender como essa doença neurodegenerativa surge é o fato de os cientistas não saberem que tipo de relação entre as células faz os neurônios motores morrerem. O mistério, porém, terminou ontem. Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, divulgaram a primeira descrição científica de como as proteínas neuronais se aglomeram em um composto tóxico que torna a célula doente e, por fim, a mata. Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/sociedade/saude/pesquisa-desvenda-causa-da-esclerose-lateral-amiotrofica-18378222#ixzz410VL7Gwd

Matéria do Jornal Nacional

Cientistas americanos descobriram a causa de uma doença devastadora e degenerativa: a Esclerose Lateral Amiotrófica. Essa descoberta é importantíssima porque abre caminho para a pesquisa de tratamentos para a doença.

O nome é complicado: Esclerose Lateral Amiotrófica. Muita gente só passou a saber dessa doença rara, conhecida pela sigla ELA, no ano passado, quando o desafio do balde de gelo rodou o mundo. Famosos e anônimos tomaram banhos gelados e arrecadaram mais de US$ 100 milhões para pesquisas.

A doença provoca a morte dos neurônios motores, que são as células nervosas responsáveis por todos os movimentos do corpo. Aos poucos, os doentes perdem a capacidade de se mover, de falar, de engolir e de respirar.

O portador da doença mais conhecido é o físico britânico Stephen Hawking, que atualmente só consegue movimentar um único músculo do rosto. Leia mais sobre esse assunto em http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/12/cientistas-dos-eua-descobrem-causa-da-esclerose-lateral-amiotrofica.html?utm_source=facebook&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar

Artigo Científico que deu origem às matérias (em Inglês): http://www.pnas.org/content/early/2015/12/29/1516725113

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn