(11) 2659-7912

(11) 94208-0123 (Priscilla)

(11) 97464-5661 (Élica)

SINTOMAS

A ELA é tipicamente uma doença que envolve um início gradual. Os sintomas iniciais da ELA podem variar bastante de pessoa para pessoa. Uma pessoa pode ter problemas para segurar uma caneta ou levantar uma xícara de café, enquanto outra pessoa pode sentir uma alteração no tom vocal ao falar.

A taxa na qual a ELA progride pode ser bastante variável de uma pessoa para outra. Embora o tempo médio de sobrevivência com ELA seja “historicamente” de três a cinco anos, algumas pessoas vivem 5, 10, 20 ou mais anos.

Os sintomas podem começar nos músculos que controlam a fala e a deglutição (ELA BULBAR) ou nas mãos, braços, pernas ou pés (ELA APENDICULAR).

Nem todas as pessoas com ELA apresentam os mesmos sintomas ou as mesmas sequências ou padrões de progressão. No entanto, a fraqueza muscular progressiva e a paralisia são universalmente experimentadas.

O início gradual da fraqueza muscular progressiva – que geralmente é indolor – é o sintoma inicial mais comum na ELA. Outros sintomas iniciais variam, mas podemos classificar da seguinte forma:

Sintomas iniciais:

    •  ELA Clássica ou Apendicular:
  •  Fraqueza e atrofia muscular
  • Fasciculações
  • Câimbras
  • Emagrecimento
  • Labilidade emocional

    • ELA Bulbar:
  •  Disfagia – dificuldade de engolir
  • Disartria – alteração na fala
  • Dispneia – dificuldade de respirar

Como a ELA ataca apenas os neurônios motores, os sentidos da visão, toque, audição, paladar e olfato não são afetados.

Para muitas pessoas, os músculos dos olhos e da bexiga geralmente não são afetados.

Sintomas

No início da ELA, os sintomas podem ser tão pequenos que são frequentemente negligenciados. No que diz respeito ao aparecimento de sintomas e a progressão da doença, o curso da doença pode incluir o seguinte:

Os sintomas iniciais de ELA podem ser muito variados, em diferentes pessoas. Uma pessoa pode tropeçar nas bordas do tapete, outra pessoa pode ter dificuldade para levantar e uma terceira pessoa pode ter a fala arrastada. A taxa à qual progride a ELA pode ser bastante variável de uma pessoa para outra., Muitas pessoas vivem cinco, dez ou mais anos. Em um pequeno número de pessoas, ELA é conhecida a remissão ou interromper sua progressão, embora não haja conhecimento científico a respeito de como e por que isso acontece. Os sintomas podem começar nos músculos da fala, deglutição ou nas mãos, braços, pernas ou pés. Nem todas as pessoas com ELA sentem os mesmos sintomas ou as mesmas sequências ou padrões de progressão. Mas, fraqueza muscular progressiva e paralisia são universalmente experimentadas.
A fraqueza muscular é um sinal de indicação inicial na ELA, que ocorre em aproximadamente 60% dos pacientes. Os primeiros sintomas variam de acordo com cada indivíduo, mas geralmente incluem tropeços, derrubar objetos, fadiga anormal dos braços e/ou pernas, fala arrastada, câimbras musculares e contrações musculares e/ou períodos incontroláveis de rir ou chorar. As mãos e os pés podem ser afetados em primeiro lugar, causando dificuldade em levantar, andar ou usar as mãos para as atividades de vida diária, como vestir-se, lavar e abotoar roupas.

Como o enfraquecimento e paralisia continuam a se espalhar para os músculos do tronco do corpo. A doença, eventualmente, afeta a fala, deglutição, mastigação e respiração. Quando os músculos respiratórios tornam-se afetados, em última análise, o paciente vai precisar de suporte ventilatório permanente para sobreviver.
Sendo que a ELA ataca apenas os neurônios motores, o sentido da visão, tato, audição, paladar e olfato não são afetados. Para muitas pessoas, os músculos dos olhos e da bexiga geralmente não são afetados.

Como o enfraquecimento e paralisia continuam a se espalhar para os músculos do tronco do corpo. A doença, eventualmente, afeta a fala, deglutição, mastigação e respiração. Quando os músculos respiratórios tornam-se afetados, em última análise, o paciente vai precisar de suporte ventilatório permanente para sobreviver.
Sendo que a ELA ataca apenas os neurônios motores, o sentido da visão, tato, audição, paladar e olfato não são afetados. Para muitas pessoas, os músculos dos olhos e da bexiga geralmente não são afetados.